N Engenheiros
Grafonola Voadora & Napoleão Mira na Feira do Livro de Olhão

Integrado nas atividades culturais da Feira do Livro de Olhão, a "Grafonola Voandora & Napoleão Mira" vai atuar no dia 13 de Julho, pelas 23h00.

 

Vidreira Louletano

Infiltração Zero

Integrado nas atividades culturais da Feira do Livro de Olhão, a "Grafonola Voandora & Napoleão Mira" vai atuar no dia 13 de Julho, pelas 23h00.

Depois das feiras dos livros de Évora e Olhão, os próximos eventos da Grafonola Voadora são:

· 22 de Julho - Tavira

· 27 de setembro – DiVam - Loulé;

· 28 de setembro – O Sul de Sophia - Lagos;

· 16 de novembro – Lagoa;

· 24 de novembro – DiVam - Sagres;

 

A Grafonola propõe?-se (re)construir uma geografia afetiva, simbólica, visual e musical de quadros audiovisuais? referentes a lugares comuns do ser humano. Viajando visual e musicalmente por espaços urbanos, rurais e marítimos numa busca de ambientes naturais e culturais ligados ao património material e imaterial de todos nós. Esta jornada audiovisual, segue igualmente os trilhos do etnomusicólogo? Michel Giacometti, o percurso musical do cantautor? José Afonso, e aborda a obra literária da poetisa e escritora,? Sophia de Mello Breyner e Andersen, e do poeta e escritor Manuel da Fonseca, através de uma linguagem musical e visual distinta que privilegia as sonoridades orgânicas em diálogo com a sonoplastia e o universo musical? Electrónico.

 

Sobre Grafonola Voadora & Napoleão Mira

Depois de participarem no Festival Iminente, em Setembro 2018, realizado com curadoria do artista português Vhils e da plataforma cultural Underdogs, em Lisboa, o trio formado por? Luís Galrito,? João Espada e Napoleão Mira, ? fez igualmente parte do? programa de dinamização e valorização dos monumentos,? DiVaM, da Direção Regional de Cultura do Algarve, decidiu criar no ano de 2018 de modo original, diferenciador e com cariz declaradamente interdisciplinar um? diálogo permanente entre a imagem, a música, a palavra e o espaço físico envolvente.

Este projeto ganhou ainda maior reputação com as participações especiais dos músicos,? Ricardo Martins e? João Palma.

 

JOÃO ESPADA - Artista visual, licenciado em ensino de Educação Visual e Tecnológica e com Mestrado em Comunicação Cultura e Arte com Estudos da Imagem, pela Universidade do Algarve, é nessa área, a imagem, nomeadamente o vídeo, que tem desenvolvido o seu trabalho artístico nos últimos 15 anos. Atualmente docente do Colégio Internacional de Vilamoura. No seu percurso artístico, realizou conteúdos audiovisuais para músicos como Dino D’ Santiago, João Afonso, Miroca Paris, Luís Galrito, Ala dos Namorados, Jorge Palma, Jorge Fernando, Ricardo Martins, Poli Correia, Vasco Ramalho, Tuniko Goulart, César Matoso, João Frade, Napoleão Mira, Nélson Conceição, Munir Hossn, entre outros. Paralelamente foi mentor da performance audiovisual A-MAR, com João Frade, onde desenvolveu uma narrativa visual que é acompanhada de uma banda sonora experimental, e participa ainda, com vídeo-projeção, no projeto multidisciplinar “O Sul de José Afonso – Com Luís Galrito e João Afonso e Barco do Diabo”. É também mentor do projeto audiovisual, Grafonola Voadora & Napoleão Mira e desenvolve vídeo-projeção nos concertos dos músicos Luís Galrito, Dino D’ Santiago e Lígia Pereira.

 

LUÍS GALRITO - Letrista, compositor, e intérprete das suas canções, em 1996 que registou seu primeiro trabalho discográfico intitulado "Véu Vermelho", em 2002 grava "Matura Inculta", revelando referências marcantes da música portuguesa, tais como Jorge Palma, Sérgio Godinho e bandas de sempre do pop-rock nacional, casos dos UHF e Xutos & Pontapés. Dois anos depois regista novas versões promocionais, com novos arranjos, de alguns temas marcantes dos seus anteriores discos. Este trabalho conta com a colaboração e produção de Kalú, baterista do Xutos e Pontapés. Em 2005 inicia um ciclo de diversos espetáculos de tributo a grandes cantautores portugueses, onde se destaca a sua homenagem a Zeca Afonso e a outros cantores ligados à Revolução do 25 de abril. "Quero Ser Humano" é o novo disco que lança em 2010 e que contou com a produção do reconhecido Luís Jardim. Em 2015 edita o seu álbum de tributo a Zeca Afonso, denominado Seja bem-vindo quem vier por bem. "Menino do Sonho Pintado" é o novo disco de originais de Luís Galrito. Participam neste trabalho vários convidados, onde se destacam Dino D'Santiago, João Afonso, Reflect e Napoleão Mira, contando ainda com a colaboração nos arranjos de João Nunes, Gabriel Costa e Luís Melgueira.

 

NAPOLEÃO MIRA - Nasceu em Entradas, Castro Verde em 1956. Em 2010 lançou o livro «Ao Sul» uma compilação das suas melhores crónicas.Em 2012 apresentou o seu primeiro romance com o título «Fado». Em 2014 editou o livro de crónicas «De Coração D’Interiores». Em 2016 lançou o CD «12 Canções Faladas e 1 Poema Desesperado». Em 2018 criou a performance artística «Manual Prático Para Emoções Fortes». Em 2018 escreveu em parceria fotográfica com Luís Salvador o livro «Luz de Santiago». Ainda em 2018 debutou nas escrita de viagens com o livro: Olhares – Relatos da Índia. Atua regularmente com os coletivos Reflect e Grafonola Voadora.

 

JOÃO PALMA - Estudante de Música, com 18 anos foi, em 2018, na Lituânia, campeão do mundo na Categoria Júnior Virtuoso, na 71º edição daquele que é o mais antigo concurso ligado a Copa Mundial de Acordeão. Este concurso contou com mais de 100 participantes de mais de 20 nacionalidades e um painel de 52 jurados. João Palma tornou-se o primeiro português a vencer a Copa Mundial nesta categoria Duas semanas antes, havia ganho o 43º Grande Prémio de Castelfidardo, em Itália, na categoria Júnior Varieté,. A 71ª Copa Mundial de Acordeão é organizada pela CIA (Confederação Internacional de Acordeão: membro do Conselho International de Música e entidade parceira oficial da Unesco).

 

RICARDO MARTINS - Licenciado em Multimédia e influenciado por vários géneros musicais, Ricardo Martins, encontrou na Guitarra Portuguesa a forma de exprimir a profundidade dos seus sentimentos. Em Março de 2019 foi nomeado pela 2ª vez para o International Portuguese Music Aawards. Em 2018, ganhou o Prémio para Melhor Música Instrumental com o tema "Corre, Corre Corridinho". Este ano está inscrito o tema "RICARDVS", realizado em conjunto com os guitarristas Ricardo Gordo e Ricardo Silva. O International Portuguese Music Awards (IPMA) é organizado nos Estados Unidos com o objectivo divulgar música - de qualquer género musical - que desde que tenha raízes portuguesas. Desde a primeira audição de temas de Carlos Paredes que o som deste instrumento lhe mostrou o caminho musical a seguir. Gravou em 2014 o seu primeiro disco de Guitarra Portuguesa instrumental denominado “Ricardo J. Martins”. Deste disco destaca-se o tema original e single “Danças na Eira”. Sempre em busca de novos caminhos para o instrumento, compondo e tocando - sem nunca esquecer as suas raízes - editou em 2017 o segundo disco intitulado “Cantos e Lamentos”. Este trabalho conta com várias participações especiais de vários músicos e instrumentos como é o caso da flauta de bisel, acordeão, voz lírica e percussões, trazendo ao público vivências musicais diferentes, dando a este trabalho um cunho pessoal único que vai desde a música tradicional portuguesa até à música clássica. Com apenas 35 anos, viaja pelo mundo fora levando a Guitarra Portuguesa consigo. Teve o privilégio de tocar com grandes nomes do nosso panorama musical como é o caso de Viviane (Entre Aspas), Marco Rodrigues, Filipa Cardoso, Ana Sofia Varela, Ilda Maria e Pedro Joia.

 

 

Links para o Youtube

https://www.youtube.com/watch?v=UlPEIYFxPcE

https://www.youtube.com/watch?v=VhPBcmpG504

 

Ademar Dias

ÚLTIMAS

Há: 6 horas

Há: 1 dia

 

Localização

Rua dos Pelames - Terminal Rodoviário, 1º Andar 8800 Tavira, Portugal

 

 

 

 

 

Contactos

Telefone: +351 281 380 240

Emails:

Geral: horizontealgarve@gmail.com

Secretaria: horizontesecretaria@gmail.com

Redação: horizontenoticias@gmail.com

 
Zircon - This is a contributing Drupal Theme
Design by WeebPal.